Trajetória Cícero Alves

O ex-aluno Cícero Alves compartilhou conosco a sua trajetória desde que saiu da Escola Crescimento, em 2004. Formado pela Universidade Federal do Maranhão, em 2010, Cícero é mestre e doutor em bioquímica pelo Instituto de Química da Universidade de São Paulo, além de ser pós-doutor.

Recentemente, Cícero esteve nas Ilhas Shetlands do Sul, na península Antártica, participando do Projeto de Macroalgas Marinhas, do professor Pio Colepicolo, da USP, financiado pelo CNPq desde 2010. “O objetivo é monitorar as populações, já que existe atividade humana intensa lá com turismo e diversas expedições cientificas e também prospectar potenciais moléculas com atividade biológica. Já encontramos extratos que tem atividade na inibição do crescimento de parasitas da malária e esquistossomose. Esses extratos estão em fase de avaliação mais detalhadas para saber que moléculas estão presentes. Outro objetivo do projeto é a divulgação cientifica, então temos vários vídeos e material impresso para divulgar toda a ciência que é feita por lá”, explicou o pesquisador.

Em entrevista, Cícero, que foi coordenador da expedição Operantar XXVII, contou a sua rotina durante a expedição e antecipa o próximo passo da pesquisa: “Eu, basicamente, ia para as praias, entrava na água e coletava manualmente as algas. Depois, eu as levava para o laboratório para identificação. Agora, em laboratório, vamos fazer todo o processamento químico delas para obter os extratos. A parte ecológica é feita por parceiros nossos taxonomistas.”

A experiência foi única na vida de Cícero. Foram 44 dias no navio, acompanhado com pesquisador e oceanógrafo da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, para obter as informações necessárias. O ex-aluno, que hoje coleciona títulos importantes e pode contribuir ainda mais para o futuro de outras pessoas, declarou, de forma descontraída, que a escola teve papel fundamental em suas conquistas: “Tudo culpa do crescimento que me fez gostar de estudar”.