Brigada de Emergência

A Norma Regulamentadora nº 23, a NR-23, aponta que uma brigada de incêndio é composta por um grupo de pessoas voluntárias, que passam a maior parte do seu tempo no mesmo local, como em uma empresa, por exemplo, e que são treinadas e capacitadas para auxiliarem os demais colegas de trabalho em situações de emergência, especialmente, em casos de incêndio.

Para estarem preparadas a ajudar aos demais colaboradores da empresa e, em nosso caso, de toda comunidade escolar, o grupo recebe formação específica, técnica e teórica sobre primeiros socorros. Essa equipe também é responsável por identificar possíveis riscos no ambiente de trabalho, elaborar e emitir relatórios e pareceres, além de fiscalizar o estado de conservação dos equipamentos de segurança.

“Em termos técnicos, é uma medida de segurança para alunos, funcionários e a comunidade escolar, no geral. Comecei a participar da Brigada desde quando entrei na escola e esses ensinamentos foram importantes não só aqui, mas em outros lugares, quando tive que por em prática as técnicas que aprendi”, explica Marcelo Verde, brigadista há 10 anos da Escola.

Em agosto, a equipe da Escola Crescimento participou do treinamento e também de simulações de emergência.  O objetivo desse momento é preparar alunos e a equipe em casos de urgência, como o Plano de Emergência da escola determina.

Em nossa escola, a segurança é fator primordial, os cuidados com a vida são extremamente necessários, para que seja mantido um ambiente de bem-estar para todos os funcionários e alunos. Por isso, além de equipamentos de prevenção, investimos em um contingente qualificado e capacitado a prestar os primeiros atendimentos em uma situação emergencial. Assim, evita-se situações de crise e minimiza-se os danos pessoais, patrimoniais e materiais.

A aluna Letícia Arruda, da 1ª série do Ensino Médio, pontua a importância das simulações para a comunidade escolar. “Eu acho que esse momento é muito importante para que os alunos consigam se manter firmes caso aconteça alguma situação real. Já estudei em outras escolas, mas é a primeira vez que vejo uma escola se preocupar com os alunos e em deixá-los sempre cientes de como agir em situações de emergência.”

 

“A iniciativa da escola em preparar os alunos é muito importante, porque isso os capacita também para a vida, que é o foco da escola: preparar para situações de emergência, para que eles saibam lidar quando essas crises acontecerem”, comentou a gestora do Ensino Médio, Valéria Vieira, ao participar pela primeira vez da simulação.